Brasil

27/12/2018Governo de Bolsonaro pode restringir venda de bebida alcoólica

Limite de horário para venda de bebidas alcóolicas deve ser política do Ministério da Cidadania do governo Bolsonaro. (Foto: Reprodução)
 
Em entrevista ao jornal O Globo desta quinta-feira (21), o futuro ministro da Cidadania, Osmar Terra, anunciou o interesse do governo em criar uma política que proponha redução no consumo de bebida alcoólica no país. Médico neurocientista, o comandante da Pasta que aglutina Direitos Humanos, Esporte e Cultura se diz radicalmente contra o uso de drogas, incluindo o consumo de bebidas alcoólicas.
 
O ministro disse já ter discutido o assunto com o próximo presidente, Jair Bolsonaro, em reunião onde foram apresentados os planos sobre os quais o novo ministério deverá trabalhar logo de início. Entre eles estão o controle da venda de bebidas alcoólicas e políticas sobre drogas.
 
A proposta inicial do projeto é limitar o horário de venda de bebidas no país, até a meia-noite ou uma hora da manhã em locais a serem mapeados, a depender dos índices de violência. “A maior parte dos acidentes e mortes causada por pessoas embriagadas acontece sempre depois da meia-noite”, justificou o futuro ministro.
 
Violência e mortes
 
Osmar Terra anunciou que a ideia é realizar esse plano em conjunto com o futuro ministro da Justiça, Sergio Moro, já que o álcool é um dos principais agentes de violência no país. Sobre as limitaçôes de horários, o ministro disse que elas devem ser diferenciadas, a depender do grau de violência local. “Há lugares que têm mais homicídios”, disse Terra, apontando-os como candidatos à redução.
 
A preocupação das autoridades se justifica. A combinação de álcool e volante é a grande causa de acidentes de automóvel no Brasil e a terceira causa de morte. “Em 70% dos casos de acidentes com mortes, o fator álcool esteve estava presente, mesmo sem configuração de embriaguez”, segundo dados do Ministério da Saúde, que informa ainda que haver cerca de 40 mil acidentes ao ano em todo país. Maioria das vítimas tem menos de 35 anos.
 
Fora dos carros, o álcool também promove a violência doméstica e social, causando desde simples discussôes a homicídios. 
 
De acordo com dados do Portal do Trânsito Brasileiro, as mortes prematuras mais comuns estão relacionadas ao cigarro (37,7%) e álcool (9,4%). Estes dois motivadores estão à frente das causas e do medo de morrer mais comum que as pessoas têm de doenças como o câncer, por exemplo.
 
Modelos
 
Durante a entrevista, Osmar Terra citou exemplos de países que têm programas de alerta contra álcool e drogas e que podem servir como modelo para o Brasil. “Fui à Islândia conhecer o programa de juventude que mais reduziu o consumo de drogas na Europa. Eles saíram da juventude que mais usava drogas para a que menos usa hoje. O eixo principal é o esporte, a música e a dança. Ele mantém o pessoal permanentemente ocupado.”
 
Estados Unidos, Canadá, Japão, Alemanha são países de primeiro mundo onde políticas de controle de venda de bebidas alcoólicas foram adotadas e são controladas por lei. Em alguns deles, por exemplo, existem regras bastante rígidas, como a proibição da venda de bebidas após as 18h, beber acompanhado de criança, entrar em estabelecimentos de venda de bebidas com menores de idade, beber em locais públicos, como parques, ruas e praias.
 
No Brasil, a cidade de Diadema é o exemplo mais bem-sucedido de política municipal que limitou o horário de venda de bebida para 23h – dentro do plano de combate à violência. Aliada a outras políticas públicas, o município conseguiu reduzir em 83% na taxa de homicídios.
 
Osmar Terra disse que o esporte e a cultura, setores que serão geridos pelo Ministério da Cidadania, no pretenso projeto. “O maior objetivo é tornar o esporte o ‘barato’ que a droga dá à juventude”.
 
COM INFORMAÇÕES DO GLOBO

Indique esta página
Poderá também gostar de:
img
Brasil sediará evento sobre paz no Oriente Médio...
img
Justiça determina que Doria devolva apostilas...
img
“Temos uma bandeira e meia: Brasil e Israel”, diz...
img
Evangélica clama a Deus e escapa de estupro em...
img
Grupo terrorista no Brasil revela plano para...
img
“Não sei se sou terrivelmente evangélico, mas sou...
img
“Se o STF é igualitário, por que não ter ministro...
img
Em culto, Bolsonaro diz que vai indicar ministro...
img
Governo Bolsonaro denuncia perseguição contra...
img
Evangélicos voltam a cobrar Itamaraty sobre...
img
Bolsonaro cogita um ministro do STF ‘evangélico’...
img
Tá na hora de...
img
Fábio Porchat diz que 'é maluquice acreditar na...
img
STF retoma julgamento sobre criminalização da...
img
Evangélicos montam acampamento em ponte e evitam...
img
Decisão do STF impede psicólogos de atenderem...
img
Confederação Israelita do Brasil irá processar...
img
Israel doa ao Brasil máquinas que produzem água...
img
Líderes evangélicos divergem sobre posse de armas...
img
Governo de Bolsonaro pode restringir venda de...
img
Witzel quer firmar acordo com Israel para treinar...
img
Brasil dá apoio histórico a Israel na ONU, sob...
img
Igrejas são convidadas a influenciar sociedade no...
img
Bolsonaro diz que ministro da Educação atende a...
img
“Quando autoridades honestas governam, o povo se...
img
“A gente fará aliança até com o Diabo” , diz...
img
Paulo Guedes não pretende taxar igrejas...
img
Bolsonaro sinaliza mudanças na Educação com apoio...
img
Exposição de arte no Rio sugere que militantes...
img
“Dialeto secreto de gays e travestis” é abordado...
Page 1 of 8
Mais Notícias...