Mundo

04/07/2019EUA apresentam “acordo do século” para paz entre israelenses e palestinos

Conselheiro da Casa Branca, Jared Kushner, em reunião com o presidente dos EUA, Donald Trump e o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu. (Foto: Carlos Barria/Reuters)
 
Os Estados Unidos apresentaram nesta terça-feira (25) o “acordo do século”, que propôe resolver o conflito israelo-palestino, durante a conferência “Da Paz à Prosperidade”, hospedada no Bahrein, um pequeno país insular do Golfo Pérsico.
 
A Autoridade Palestina decidiu boicotar a reunião, que será concluída nesta quarta-feira (26) na capital do país, em Manama.
 
O plano econômico para Oriente Médio foi apresentado por Jared Kushner, genro de Donald Trump e conselheiro da Casa Branca. Sua proposta é criar um fundo de investimento global de US$ 50 bilhôes para os palestinos e Estados árabes vizinhos, uma “pré-condição necessária” para a paz israelo-palestina.
 
O plano de 10 anos prevê projetos no valor de US$ 28 bilhôes para os territórios palestinos — a Cisjordânia ocupada por Israel e a Faixa de Gaza —, além de US$ 7,5 bilhôes para a Jordânia, US$ 9 bilhôes para o Egito e US$ 6 bilhôes para o Líbano.
 
Kushner chamou o plano de paz do Oriente Médio de “oportunidade do século” em vez de “acordo do século”.
 
“Mas devemos ser claros: o crescimento econômico e a prosperidade do povo palestino não são possíveis sem uma solução política duradoura e justa para o conflito — que garanta a segurança de Israel e respeite a dignidade do povo palestino”, disse ele.
 
“Minha mensagem direta ao povo palestino é que, apesar do que aqueles que o abandonaram no passado disseram, o presidente Trump e os EUA não o abandonaram”, acrescentou, falando sobre os acordos de paz anteriores.
 
O primeiro-ministro palestino, Mohammad Shtayyeh, considerou o plano econômico dos EUA um “absurdo” e afirma que a fonte do problema econômico da Palestina é a “ocupação israelense”.
 
Segundo autoridades americanas, o plano não mencionará a solução de “dois Estados”. O governo Trump pretende aplicar uma nova abordagem para acabar com o conflito, com um plano que pode ser revelado em novembro, depois das legislativas em Israel.
 
Centenas de palestinos realizaram protestos em toda a Cisjordânia contra a conferência liderada pelos EUA no Bahrein e a participação de delegaçôes árabes.
 
“Qualquer plano que inclua a liquidação da causa palestina é rejeitado pelos palestinos e não é discutível ou negociável”, disse Saeb Erekat, secretário-geral do comitê executivo da Organização para a Libertação da Palestina (OLP), em comunicado.
 
Israel criticou o boicote da liderança palestina. “Eu não entendo como os palestinos rejeitaram o plano antes mesmo de saber o que ele contém”, disse o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu.
 
O secretário-geral da ONU, António Guterres, pediu nesta terça-feira aos membros das Naçôes Unidas que continuem financiando a Agência das Naçôes Unidas para os Refugiados da Palestina (UNRWA). Ele disse ainda que é importante “empreender esforços de paz para concretizar a visão de dois Estados, Israel e Palestina, vivendo lado a lado em paz e segurança”.
 
Já o ministro de Estado da Arábia Saudita, Mohammed al-Sheikh, expressou nesta quarta-feira apoio ao plano econômico de Washington para os territórios palestinos, uma vez que inclui o setor privado.
 
“Eu realmente acredito que isso pode ser feito se as pessoas acreditarem que isso pode ser feito”, disse al-Sheikh em Manama. “A maneira de fazer as pessoas acreditarem é dar a elas a esperança de que isso será sustentável, que isso será eterno e que, finalmente, haverá prosperidade e desenvolvimento sustentado”.
COM INFORMAÇÕES DA AL JAZEERA

Indique esta página
Poderá também gostar de:
img
Coreia do Norte faz vídeo para propagar que...
img
Evangélicos apoiam judeus na Judeia e Samaria...
img
Polícia encontra mais de 2.200 restos mortais de...
img
Cristão morre após ser torturado durante quatro...
img
Após manifestaçôes com louvor a Deus, Hong Kong...
img
Pastor de Mianmar pode ser processado por falar a...
img
‘Fomos ensinados que missionários são...
img
Google tem política que visa limitar alcance de...
img
Novo documentário expôe detalhes do destruidor...
img
Palestina proíbe atividades de grupo LGBT na...
img
Ministro do Irã teme crescimento da Igreja e...
img
Descoberta de nascentes de água no deserto de...
img
Arqueólogos descobrem provas do relato bíblico...
img
Passo mais tempo em oração do que na internet,...
img
O enorme amor de Deus preencheu o vazio do meu...
img
Lanchonete cristã fecha aos domingos e vende mais...
img
Cristãos podem ser presos por até 15 anos se...
img
China remove palavras “Bíblia, Deus e Cristo” das...
img
Jovem é espancado e expulso de família muçulmana...
img
Tropas americanas recebem plaquetas de...
img
Juíza proíbe oração e músicas religiosas em...
img
China ordena que cidades contem quantos cidadãos ...
img
Trump recebe vítimas de perseguição religiosa na...
img
Sem aviso, governo de Cuba proíbe líderes...
img
China usa currículos escolares que doutrinam...
img
Empresa anuncia testes com chip implantado no...
img
Organizaçôes missionárias novas focam mais na...
img
“A Igreja no Irã cresce mesmo sem prédios, contas...
img
Monumento em homenagem à Reforma Protestante é...
img
Jovens judeus enfrentam mais antissemitismo que...
Page 1 of 13
Mais Notícias...