Família

19/12/2019Apenas 15% dos adolescentes brasileiros se exercitam o suficiente

Jovem praticante de skate, um dos esportes que pode aumentar a atividade física entre adolescentes. (Foto: Unsplash)
 
Oito em cada dez crianças e adolescentes de 11 a 17 anos não realizam atividade física suficiente. No Brasil, o percentual é ainda maior: 84% dos adolescentes nessa faixa etária são menos ativos do que deveriam. Os dados mostram ainda que não houve nenhuma melhora significativa nesses níveis nos últimos 15 anos.
 
A conclusão é do primeiro estudo comparativo sobre o tema, lançado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) na última quinta-feira (21). Os dados são de 2016 e analisam 1,6 milhôes de jovens em 146 países.
 
Para a OMS, o ideal é que jovens nessa faixa etária façam pelo menos 60 minutos de atividade física moderada cinco vezes por semana. A organização destacou a diferença nos níveis de atividade física de meninas e meninos no país:
 
Para Leanne Riley, analista da OMS e co-autora do estudo, é preciso estimular atividades físicas que despertem o interesse feminino e também investir na criação de espaços onde as meninas se sintam seguras para praticar esportes.
 
Enquanto 78% dos meninos brasileiros fazem menos exercício do que deveriam, o percentual é de 89% entre as meninas – uma diferença de 11 pontos percentuais. Apenas um em cada três países pesquisados registraram diferença de mais de 10 pontos percentuais entre os sexos.
 
Diferença entre meninos e meninas
 
Em relação a 2001, a OMS registrou no Brasil uma pequena melhora nos índices de atividade física nos meninos e uma piora entre as meninas. Naquele ano, 80% dos meninos faziam menos exercício do que o recomendado; em 2016, eram 78%. Entre as meninas o índice subiu de 89,1% que não seguem as recomendaçôes em 2001 para 89,4% em 2016.
 
Mais de 70% dos países analisados registraram um aumento na diferença entre meninos e meninas na comparação entre 2001 e 2016. No Brasil, a diferença foi de 9 para 11 pontos percentuais.
 
Falta de opçôes
 
Para Leanne Riley, da OMS, o aumento da diferença entre os sexos pode ocorrer por conta da desigualdade nas opçôes de lazer e esporte oferecidas para meninas e meninos.
 
"Nós suspeitamos que esses países estejam fazendo um esforço para aumentar a atividade física entre os jovens, mas essas iniciativas parecem ter um impacto somente nos meninos, e não nas meninas". - Leanne Riley, da OMS.
 
Segundo Riley, a promoção de atividade física tende a focar esportes que não interessam tanto as meninas quanto os meninos.
 
"Houve uma pequena melhora na oferta de esportes para os jovens, mas em atividades que as meninas não estão necessariamente interessadas, como esportes coletivos", diz.
 
Para que aumente a participação das garotas nas atividades físicas é preciso que elas sejam incluídas nas discussôes para que apontem quais são as atividades físicas que despertam maior interesse, segundo a especialista.
 
Razôes para o sedentarismo
 
Entre os motivos que podem estar por trás da inatividade está o aumento no uso de equipamentos eletrônicos pelos jovens, segundo a OMS.
 
"Houve uma enorme revolução eletrônica nos últimos anos. Os jovens dessa idade estão mais envolvidos na recreação digital do que na recreação ativa, e isso precisa ser resolvido", afirma a analista da OMS, Leanne Riley.
 
Outra possibilidade é a falta de estímulo para o exercício no ambiente escolar, que tem um papel importante na vida de jovens entre 11 e 17 anos.
 
"O que observamos é que eles muitas vezes passam muito tempo sentados em uma cadeira na escola ou fazendo a lição de casa. Se eles estão inativos quando estão na escola, eles serão inativos em geral", diz Riley.
 
No caso das meninas, há outras razôes apontadas pela analista que podem justificar a piora nos níveis de atividade física.
 
"Se as meninas não se sentirem seguras o suficiente para correr e andar de bicicleta, por exemplo, essa pode ser uma das razôes pelas quais elas são menos ativas que os meninos. E isso pode ser o caso também no Brasil", explica Riley, da OMS.
 
Para isso, é necessário investir não apenas em educação ou infraestrutura, mas também em políticas públicas de segurança e planejamento urbano, segundo a pesquisadora.
 
"É preciso haver um arranjo de soluçôes. Não há apenas uma solução mágica. Não é apenas a educação, mas também o transporte que precisa melhorar para privilegiar a caminhada e a bicicleta, por exemplo, ou até mesmo o planejamento urbano, que precisa ser focado na criação de espaços seguros e atraentes para a comunidade de adolescentes", conclui Leanne Riley.
COM INFORMAÇÕES DO G1

Indique esta página
Poderá também gostar de:
img
Como as igrejas podem evitar o contágio pelo...
img
Menina de 2 anos sobrevive após ser esmagada por...
img
Ben Affleck diz que superou o alcoolismo graças à...
img
Vídeo mostra adolescentes rindo e celebrando a...
img
Sobrevivente ao aborto perdoa mãe biológica:...
img
Justin Bieber diz que hoje entende a graça e não...
img
Colégios cristãos gravam vídeos para alertar...
img
Homem condenado por abusar sexualmente de 15...
img
Família de pastor passa a adotar bebês para...
img
Diretora de escola doa rim para pai de alunos...
img
Pai é obrigado a aceitar que filha faça...
img
Policial ora por casal a caminho de velório e...
img
Mais de 3.000 crianças aguardam em fila de espera...
img
Apenas 15% dos adolescentes brasileiros se...
img
Garota que nasceu sem as mãos glorifica a Deus...
img
Campanha mundial de oração leva mais de 700...
img
Professor que pediu redação sobre sexo anal e...
img
Pornografia pode levar homens a cometerem abuso...
img
“Sinto que arruinei a minha vida”, diz jovem que...
img
Jovens cristãos são menos ansiosos do que aqueles...
img
Pai recupera guarda e pode impedir que filho de 7...
img
“Eu amo os gays o suficiente para avisá-los que...
img
“Foi a mão de Deus”, diz pai de menina que...
img
8 alimentos que mais causam...
img
Meninas ficam com medo de banheiros transgêneros...
img
Série de vídeos para escola ensina crianças que...
img
Milhares de cristãos saem às ruas para protestar...
img
“Se for obrigado a mostrar 2 homens se casando,...
img
Uso de pornografia é uma realidade abafada nas...
img
12 programas de TV infantil americanos têm...
Page 1 of 6
Mais Notícias...