Família

10/12/2019Garota que nasceu sem as mãos glorifica a Deus por se tornar escritora: “Ele me ajudou”

Cleidy é exemplo de superação em sua comunidade, por ser uma jovem escritora premiada, mesmo tendo nascido sem as duas mãos. (Foto: Compassion)
 
A jovem Cleidy, de 11 anos de idade, da Guatemala, nasceu com malformação congênita, sem as duas mãos. Na maioria das comunidades guatemaltecas pobres, uma criança com essa deficiência seria considerada "inferior", sem uma esperança de futuro. De fato, sua própria mãe a abandonou porque se sentia envergonhada pela criança.
 
Mas a avó de Cleidy e um tutor da organização cristã 'Compassion International' viram o potencial da garota. A diferença tem sido impressionante. Hoje, Cleidy não só pode escrever, mas também ganha prêmios por sua escrita.
 
Aqui está um ensaio curto, mas incrivelmente poderoso, que ela escreveu recentemente:
 
"Eu sou feliz assim.
 
Nasci muito saudável, às 19h, pesando 3,6 quilos. Nasci sem minhas mãos, mas posso fazer tudo. Eu me sinto ótima porque sou uma pessoa, igual à outras. Deus me fez assim, e eu aprendi a usar meus antebraços em vez de mãos.
 
Aqui estão quatro coisas que aprendi vivendo sem mãos:
 
1. Eu sei que Deus é bom para mim porque Ele nos fez todos iguais.
 
Deus me ajudou a desenvolver minhas habilidades e meus estudos. Sou a aluno número um da minha turma e sempre sou a porta-bandeira. Meus amigos me disseram que gostariam de ter minhas habilidades de aprendizado.
 
2. Aprendi que não devo prestar atenção se alguém me desrespeitar.
 
Eu tenho um bom relacionamento com meus amigos. Eles me respeitam e me tratam com amor se alguém me desrespeitar.
 
3. Durante a minha vida, aprendi que não há limites.
 
Eu posso fazer o que eu quiser, porque Deus sempre me apoia para seguir em frente.
 
4. Com minhas habilidades, não devo desistir, mas me esforçar dia após dia.
 
Quero mostrar ao mundo que, se eu puder, eles também aprenderão a ser felizes para sempre”.
 
Contexto
 
Cleidy é uma menina de 11 anos mais traumatizada em sua curta vida do que muitos adultos um dia experimentará em todos os seus dias.
 
Tragicamente, na maioria das comunidades guatemaltecas pobres, as crianças nascidas com malformaçôes ou outras deficiências são marginalizadas. Acredita-se que não têm futuro, mesmo que tenham inteligência superior.
 
No país, os recursos para crianças com necessidades especiais nos setores de educação e saúde são inadequados. E muitas crianças, cujas deficiências podem ter sido evitadas com detecção e intervenção precoces, não recebem os cuidados oportunos de que precisam, especialmente nas áreas rurais empobrecidas da Guatemala.
 
Esse preconceito contra crianças com deficiência afetou Cleidy desde a mais tenra idade. Ela não sabe quem é seu pai e, quando ela tinha 3 anos, sua própria mãe, com vergonha da deficiência da filha, a abandonou. Felizmente, ela tem uma avó bondosa, Victalina, que levou a criança rejeitada para sua própria casa.
 
"Fiquei triste com o que minha filha pensava de Cleidy e como ela se sentia", diz Victalina. “Eu sabia que, por causa de suas necessidades especiais, seria um desafio cuidar dela. Mas eu confiei em Deus”, explicou Victalina.
 
Victalina acreditava que Cleidy poderia superar suas limitaçôes e obter os mesmos sucessos que qualquer outra criança da comunidade. Victalina juntou às suas aspiraçôes a boa relação de Cleidy com Jamin, a professora do centro assistido pela Compassion que a garota frequenta. De fato, Jamin ensinou Cleidy a escrever.
 
"Trato Cleidy como as outras garotas do centro da Compassion", diz Jamin. “Eu acredito que ela tem as mesmas habilidades e possibilidades que eles têm. Por isso eu a ensinei a segurar um lápis com os pulsos para escrever. Ela aprendeu muito rapidamente!”
 
 
Cleidy contou com o apoio de sua avó e sua professora para aprender a escrever usando os antebraços. (Foto: Compassion)
 
Fé e perseverança
 
Acreditando nas habilidades da neta, Victalina deu um passo ousado, tirando Cleidy da escola de necessidades especiais e matriculando-a na escola pública local.
 
“Eu sabia que seria um grande desafio para Cleidy, porque não havia recursos para apoiar suas necessidades especiais e ela seria tratada como uma criança sem limitaçôes. Ainda assim, eu acreditava que era uma boa ideia, porque ela é uma garota excepcional”, diz Victalina.
 
Victalina estava certa. Cleidy diz que mudar de escola foi uma grande melhoria em sua vida. Ela conhecia a maioria de seus colegas de escola e do centro apoiado pela Compassion, e eles a ajudaram de bom grado com todas as dificuldades que surgissem.
 
"Eu amo meus amigos!", disse Cleidy com olhos brilhantes. “Eles são muito gentis comigo, se eu precisar de alguma coisa. Se eu precisar de um lápis, alguém me empresta. Ou se eu precisar de ajuda extra em casa, alguém me ajuda”.
 
Victalina está impressionada com a forma como a Compassion apoiou sua neta para se tornar a garota que ela sempre soube que poderia ser - uma garota com sonhos, oportunidades e um futuro brilhante.
 
Superação
 
Por causa dos obstáculos que ela superou ao viver com a malformação, Cleidy exala confiança. E por causa dela, muitas pessoas em sua comunidade têm uma nova mentalidade sobre crianças com deficiência. Essas crianças não são mais vistas como vergonha e um peso, como meninos e meninas sem futuro. As pessoas estão aprendendo a valorizar e incentivá-los a alcançar seu potencial.
 
"Eu amo como o centro e minha tutora, Jamin, acreditam em mim e apoiam meu futuro", diz Cleidy. "Eu costumava ficar triste com o meu passado, mas graças ao amor dos meus amigos do centro, minha avó e Deus, sou feliz".
 
Cleidy espera que ela possa ser um incentivo para outras crianças com deficiência.
 
"Quero apoiar crianças com necessidades como as que tenho e incentivá-las a não se sentirem sozinhas", diz Cleidy. "Mesmo que sejam como eu, sem pais, Deus sempre estará lá por eles".
 
COM INFORMAÇÕES DO FAITH WIRE

Indique esta página
Poderá também gostar de:
img
Garota que nasceu sem as mãos glorifica a Deus...
img
Campanha mundial de oração leva mais de 700...
img
Professor que pediu redação sobre sexo anal e...
img
Pornografia pode levar homens a cometerem abuso...
img
“Sinto que arruinei a minha vida”, diz jovem que...
img
Jovens cristãos são menos ansiosos do que aqueles...
img
Pai recupera guarda e pode impedir que filho de 7...
img
“Eu amo os gays o suficiente para avisá-los que...
img
“Foi a mão de Deus”, diz pai de menina que...
img
8 alimentos que mais causam...
img
Meninas ficam com medo de banheiros transgêneros...
img
Série de vídeos para escola ensina crianças que...
img
Milhares de cristãos saem às ruas para protestar...
img
“Se for obrigado a mostrar 2 homens se casando,...
img
Uso de pornografia é uma realidade abafada nas...
img
12 programas de TV infantil americanos têm...
img
Crianças são suspensas de escola por se recusarem...
img
Grupos pró-família criticam cena de mães lésbicas...
img
Número de suicídios entre adolescentes aumentou...
img
Filho de pastor comete suicídio e pai alerta...
img
Monsanto vai a julgamento nos EUA por agrotóxico...
img
Os alimentos alternativos que podem revolucionar...
img
3 consequências do uso precoce e excessivo da...
img
População come e bebe...
img
Cultivada há mais de 10.000 anos, a batata-doce...
img
86% dos adolescentes em estudo têm vestígios de...
img
Como vive a família que há dez anos não gera...
img
DESCUBRA POR QUE SUJAR-SE COM TERRA PODE SER UM...
img
Pesquisa indica que radiação de torres e...
img
Infância digital – O perigo da desconexão com a...
Page 1 of 5
Mais Notícias...